Briefing: Saiba como estruturá-lo da melhor maneira.
Ícone Ruanbraz

Receba em primeira mão todo conteúdo pelo Facebook

Acompanhe a página e fique sabendo tudo que acontece aqui.

O grande segredo por trás de um briefing bem estruturado.

Blog

> O grande segredo por trás de um briefing bem estruturado.

| 7 de junho de 2017

Para bom entendedor, meia palavra basta. Será?

Certa vez, quando ainda trabalhava em uma agência de publicidade, aprendi uma lição muito importante. Nesse período eu já projetava algumas marcas e passei por uma situação que me fez perceber a importância de um briefing bem estruturado. Como é comum em muitas agências o setor de criação não tinha contato direto com o cliente, e, dessa forma, o briefing chegava até mim através de um sistema. Um dia, enquanto me preparava para trabalhar, fui apresentado a um novo projeto que estava resumido às seguintes palavras; crie uma marca para essa empresa de engenharia. – Já podemos imaginar o problema que eu teria em seguida. – Precisei estruturar um briefing presumido e com base nas referências que encontrei na internet. O resultado disso foram 3 refações e um logo frankenstein que em alguns meses caiu em desuso.

Nenhum médico receita um remédio sem antes consultar o paciente e da mesma forma acontece com os projetos de design. É complicado oferecer uma solução eficiente se você nem conhece direito o problema da empresa. Claro que cada briefing é de um jeito e em alguns casos ele até se apresenta dispensável. Por esse motivo resolvi estender o assunto deste post às principais informações que um briefing deve conter e em meio a isso pontuei algumas dúvidas que há algum tempo se tornaram frequentes.

Existe projeto sem briefing?

Alguns projetos são tão simples e repetitivos que se formos criar um briefing para eles vamos gastar mais tempo para executá-los. Um exemplo disso era o trabalho de atualização de horários de cinema que eu exercia na agência. Aquela atividade era tão rotineira e simples que dispensava o uso de um briefing formal.

De qualquer forma o briefing é essencial na maioria das vezes e quanto maior for a complexidade do projeto mais importante ele se torna. Além de esclarecer muitos horizontes nebulosos ele nos garante mais eficiência, uma vez que nos mantém focados no resultado que precisamos alcançar de acordo com os recursos que temos.

Reunião ou formulário?

Se existe uma coisa que eu prezo muito é pelo contato com o cliente. Acredito que a reunião seja importante para compreender as necessidades da empresa da melhor maneira possível. Quando enviamos apenas um formulário estamos sujeitos a várias complicações, como, por exemplo, perguntas deixadas em branco ou respostas incompletas, além disso vale ressaltar que o briefing não é uma proposta de projeto onde você lista os serviços que serão executados, ele precisa conter informações mais específicas, pensadas para identificar e resolver o problema em questão.

Todo ótimo serviço começa no relacionamento com o cliente e o primeiro passo é entender, de fato, o que ele precisa.

Se esforce para ter uma boa relação com seu cliente, não deixe isso em segundo plano. Esteja presente, nem que seja por telefone ou chamada de vídeo. Desta forma você servirá de suporte para tantas questões e ajudará seu cliente a seguir o caminho certo. Sei muito bem como o tempo é corrido e às vezes parece mais sensato poupar as reuniões, mas conhecer bem o cliente, a empresa e o problema reduz drasticamente as chances de um retrabalho.

O que geralmente contém num briefing?

Não existe fórmula mágica. Cada briefing tem suas características e tudo vai depender da natureza do projeto. Resolvi compartilhar o caminho que sigo de base, mas, antes de prosseguir, acho importante ressaltar que alguns itens que mencionei podem ser irrelevantes para você ou de alguma forma serem insuficientes, dessa forma o ideal é que você crie seu próprio formato de briefing pautado nas suas necessidades.

OBJETIVO: As questões mais importantes estão relacionadas ao objetivo do projeto. Por que ele é necessário? Qual é o resultado esperado? O importante é encontrar a solução mais viável para solucionar o problema do cliente. Se comprometa a entender por que ele acredita que deve iniciar esse projeto e por que razão escolheu esse momento. Seu cliente quer ir de X para Y e esse é o momento ideal para entender tudo sobre Y.

CONTEXTO: Quando compreendemos a situação do cliente podemos oferecer soluções mais adequadas. Se você já entendeu a necessidade do projeto agora é hora de entender o que já foi feito até o momento. Seu cliente quer ir de X para Y e essa é a melhor hora para entender tudo sobre X.

PÚBLICO-ALVO: Essa etapa muitas vezes é negligenciada. Já vi muitos briefings limitando a informação do público-alvo à “homens”, “mulheres”, “adultos”, “todo mundo”. Entender o público-alvo é muito importante e costumo não limitar essas informações ao briefing. O que faço é realizar uma pesquisa posterior como etapa inicial da minha metodologia. Nesse momento converso com os stakeholders em busca de opiniões e avaliações sobre a empresa. O que não deixo de fazer é colocar essa tarefa no cronograma. Assim o cliente fica informado do que acontecerá em cada etapa do projeto.

PRAZO E CRONOGRAMA: O prazo é um fator importante e interfere diretamente no resultado final. Esse momento existe para traçar o período necessário para execução do projeto e através disso pontuar os limites de cada etapa. Gosto de estabelecer metas e nesse momento reforço a importância do empenho das duas partes. Tanto eu, quanto o cliente devemos estar muito bem inseridos no projeto para que ele ocorra dentro do prazo estabelecido.

ORÇAMENTO: Geralmente não trabalho o orçamento direto no briefing, mas essa também é uma opção a ser considerada. O orçamento é importante para entender quais são os limites do projeto. Muitos clientes não gostam de falar quanto dinheiro têm para investir, mas se você conseguir essa informação poderá propor soluções mais adequadas. No meu caso, prefiro dar atenção à outros documentos como planilhas de custos de criação e estimativa de custos de terceiros.

Qual é o segredo?

Algumas experiências que tive me fizeram perceber como é difícil ter bons resultados sem um briefing bem estruturado. Hoje não me vejo trabalhando sem ele. O maior segredo é manter o foco no problema do cliente para solucioná-lo da melhor maneira possível. Achou válido os pontos que coloquei em destaque? Deixe sua opinião nos comentários e vamos discutir mais sobre esse assunto.


Sobre Mim

Sou um designer gráfico apaixonado pelo estudo e prática do design de identidade de marcas. Acredito que, assim como as pessoas, as marcas devem ter personalidade própria e estou aqui para ajudar você a criar sua marca de valor no mercado.Saiba mais